Agende uma consultaFale conosco pelo WhatsApp

Cirurgia para cálculo renal – Nefrolitotripsia percutânea ou Ureteroscopia flexível? Eis a questão…

Cirurgia para cálculo renal – Nefrolitotripsia percutânea ou Ureteroscopia flexível? Eis a questão…
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Cirurgia para cálculo renal – Nefrolitotripsia percutânea ou Ureteroscopia flexível? Eis a questão…

12 fevereiro, 2016

Somente os pacientes que tem cálculo renal conseguem descrever o sofrimento e a angústia que essa doença trás. Nunca se sabe quando virá a próxima crise e quanto tempo ela irá durar. Habitualmente, só pensam em se ver livre desse problema.

O tipo de tratamento para o cálculo renal varia conforme o tamanho, densidade, localização…às vezes até conforme a sua composição. Na verdade, é uma combinação de medidas nutricionais, comportamentais, medicamentosas e cirúrgicas.

Basicamente, existem duas cirurgias para tratamento dos cálculos renais: as cirurgias percutâneas (indicada para cálculos maiores que 2 cm ou com condições anatômicas desfavoráveis) e as endoscópicas, com os equipamentos flexíveis (indicada para cálculos menores que 2 cm). No entanto, existem situações em que ambos os procedimentos são indicados…e aí vem a pergunta: Qual devo escolher?

Um estudo americano publicado em 2014 nos ajudou a responder essa pergunta. Uma metanálise comparou a taxa de remoção completa de cálculos, tempo de cirurgia, sangramento, período de internação e complicações graves, entre a cirurgia percutânea (clássica, mini e micro-percutânea) e a ureteroscopia flexível (FLEX)

A percutânea clássica tem 4,3 vezes mais chance de remover todos os cálculos, quando comparado com a FLEX, com a desvantagem de um tempo de internação e sangramento maiores. O tempo de cirurgia, a taxa de complicações e a necessidade de outros procedimentos para remoção de cálculos residuais foi o mesmo.

Por outro lado, a comparação entre o FLEX com a mini/micro-percutânea mostrou que a FLEX tem 1,7 vezes mais chance de remoção completa dos cálculos, com menor tempo de internação. No entanto, a mini/micro-percutânea é mais rápida, mantendo as mesmas taxas de complicações e procedimentos auxiliares.

Dessa forma, tendo em mente que precisamos remover todos os cálculos, a mensagem do estudo foi: Se você tem um cálculo maior que 2 cm opte por fazer a percutânea clássica; se você tem um cálculo menor que 2 cm opte pela FLEX. Ambos são procedimentos cirúrgicos seguros e com excelentes resultados.

Dr. Rafal Locali
Dr. Rafael Fagionato Locali
Urologista
CRM 133874
Logo Dr. Rafael Locali

planeta_22 planeta_11 planeta_22 planeta_11 menino_footer_blog_interno