Agende uma consultaFale conosco pelo WhatsApp

O que é Fimose?

O que é Fimose?
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

O que é Fimose?

24 abril, 2019

Olá Pessoal, tudo bem?

Tem mãe de menino por aí? Hoje vamos falar sobre Fimose!

A Fimose é uma condição que tira o sono dos papais e das mamães, e quando as crianças chegam no meu consultório com o diagnóstico do pediatra para cirurgia, o medo é ainda maior.

Por isso, resolvi explicar melhor sobre as causas, complicações e tratamentos disponíveis. Fique de olho!!

O que é fimose?

A fimose é o estreitamento de uma faixa da pele que cobre o pênis (prepúcio), o que dificulta a exposição da glande (cabeça do pênis). É uma condição bem comum, e, por isso, merece toda a nossa atenção!

A fimose também pode aparecer em adultos, causando problemas para a relação sexual, dor, dificuldade para higiene e repetidos episódios de infecção. Já em crianças, são comuns dor e inflamação, já que o excesso de pele dificulta a higienização.

Quais são as causas da fimose?

 

Ao nascer, é comum que bebê apresente uma aderência natural do prepúcio na glande. Isso é completamente normal. No entanto, essa aderência fisiológica deve desfazer-se ao longo do tempo, de maneira que permita a adequada higiene do pênis. Nós podemos ajudar a criança à soltar essa aderência, com bastante delicadeza, sem causar nenhum tipo de trauma local e respeitando a sua anatomia.

Quando essa aderência não é liberada, ou quando notamos que existe um “anel” na pele do prepúcio que impede a exposição da glande, estamos diante de uma fimose. Às vezes é difícil notar esse estreitamente, e, por isso, precisamos de uma avaliação de um especialista.

Além disso, a fimose também pode ser causada por infecções na pele ou na glande (chamadas de balanites ou bálano-postites), seja ao nascer, na adolescência ou fase adulta. Quando a fimose é decorrente dessas infecções, chamamos de fimose secundária.

Quais são os tipos de fimose?

A fimose pode ser classificada em dois tipos:

– Fimose fisiológica: está presente desde o nascimento.

– Fimose secundária: pode surgir em qualquer fase da vida e após um quadro de infecção ou traumatismo local.

Como saber se é fimose?

O diagnóstico da fimose é feito pelo um exame físico, realizado pelo médico urologista, que constata que a glande não consegue ser exposta quando a pele é retraída. A única forma de confirmar a presença da fimose é pela tentativa, delicada, de expor a glande.

Já no caso da fimose secundária, na adolescência ou a vida adulta, a própria pessoa pode observar se existe alguma dificuldade ao expor a glande, e caso seja verificada, é indicado marcar uma consulta com o urologista.

Quais complicações ela pode causar?

A fimose dificulta muito a higiene, e a falta de higiene é um dos principais fatores para o câncer de pênis. Além disso, pode provocar outras complicações, como:

– aumento do risco de infecção urinária

– dor durante as relações sexuais

– maior propensão a ter uma doença sexualmente transmissível, como HPV, sífilis, HIV

– maior risco de balanites ou balano-postites de repetição

– maior risco de desenvolver uma parafimose (situação em que a glande é forçadamente exposta, às custas de um garroteamento do pênis, o que causa um edema intenso e impossibilidade de recobrir a glande)

Tratamento

A fimose tem tratamento, com excelentes resultados. Quando só existe uma aderência mais firme do prepúcio na glande, podemos optar pelo tratamento clínico, com pomadas à base de corticóides e hialuronidades, para facilitar que a pele se desprenda da glande. No entanto, quando estamos diante de uma fimose ou de uma aderência firme que não melhorou com o tratamento clínico, é indicado o tratamento cirúrgico.

A cirurgia é chamada de postectomia ou circuncisão. É um procedimento simples e que apresenta pouquíssimas chances de complicações. Normalmente os pacientes recebem alta no mesmo dia da cirurgia e os cuidados pós-operatórios são fáceis.

Em homens adultos, a cirurgia até pode ser realizada com anestesia local. Em crianças, o procedimento é realizado com uma anestesia mais profunda. O melhor cenário é que esse procedimento seja realizado ainda na infância, para que a recuperação e os cuidados sejam mais fáceis e melhores.

Existe algum método para prevenir a fimose?

Não é possível prevenir a fimose, já que a formação da pele que recobre a glande ocorre ainda na vida fetal e varia conforme cada caso, baseado na genética de cada pessoa.

Se você tiver alguma dúvida sobre esse tema, estamos à sua disposição. Marque uma consulta e vamos conversar.

Abs!
Dr. Rafael F. Locali | Urologista | CRM 133874

E aí gostou do conteúdo? Espero que tenha ajudado a esclarecer dúvidas! Compartilhe! E você sabia que dá para receber o conteúdo do blog direto no seu e-mail? É só se cadastrar! Estamos no @drrafaellocali (ative as notificações para visualização).

Consultório Espaço Médico Descomplicado – São Paulo: (11) 5579-9090/ whatsapp (11) 99802-1564

Para conhecer um pouco mais do trabalho do Dr Rafael Locali, clique https://uropediatria.drrafaellocali.com.br/

Dr. Rafal Locali
Dr. Rafael Fagionato Locali
Urologista
CRM 133874
Logo Dr. Rafael Locali

planeta_22 planeta_11 planeta_22 planeta_11 menino_footer_blog_interno